segunda-feira, 3 de março de 2008

Mudança de intensidade

A eleição de Dmitry Medvedev para a Presidência da Fed. da Rússia representa apenas uma normal mudança de intensidade na política russa.

Se passarmos a traços largos a história das sucessões políticas no cargo de Secretário-geral do PCUS desde a Revolução Bolchevique, temos que a Lenine (de linha branda) sucede Estaline (de linha dura) que é sucedido por Khrushchov (de linha branda) sucendo-lhe Brezhnev (de linha dura), Andropov e Tchernenko (período de gerontocracia) e por fim Gorbachev (de linha branda).

No caso da história das sucessões políticas no cargo de Presidente da Federação da Rússia, temos que a Boris Ieltsin (de linha branda) sucede Vladimir Putin (de linha dura) e agora temos Dmitry Medvedev (de linha branda).

Vamos portanto entrar num período de relativa redução de intensidade na forma como Putin e a Rússia exercem pressão no Sistema Internacional. Podemos igualmente supor que o Delfim quererá descolar-se do Mestre para se afirmar, mas não creio que Putin tenha escolhido Medvedev por este ser um destemido.

2 comentários:

Henrique disse...

Caro Niccolo,

A questão é se não devemos continuar a contar este mandato como o de Putin e, consequentemente, como de linha dura! Veremos!

Niccolo disse...

Caro Henrique,

Tenho as minhas dúvidas. A escolha que Putin fez com Medvedev foi a escolha de um sucessor mais brando, mais simpático (basta olhar para ele...), mais fácil de fazer passar por 'nice guy' na imprensa internacional. Afinal de contas, o simples cidadão Medvedev (ex-patrão da Gazprom que de simples tem pouco) sucede a um ex-KGB complexo e multifacetado.

Mas ainda agora começou o mandato por isso vamos assistir ao que o futuro nos reserva.

Obrigado pelo seu comentário.